confira a lista de países que adotou a medida

[ad_1]

Nos últimos dias, divulgamos a decisão de Portugal de suspender os voos para o Brasil. Agora, governos e companhias aéreas de diversos países também estão anunciando a proibição de voos temporariamente do Brasil e para o Brasil.

A decisão é tomada como uma medida preventiva contra uma nova variante da COVID-19, recentemente encontrada em Manaus. A seguir, saiba mais sobre a lista dos atuais países e/ou companhias aéreas que suspenderam voos pra cá.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É provável que você também goste:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que significa score baixo e como aumentar a pontuação do seu CPF?

Como sacar o FGTS integralmente, mesmo sem ter sido demitido?

Pix já domina cerca de 80% das transferências bancárias

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Alemanha

A Alemanha fez a proibição de voos de entrada em seu território para cinco países fortemente afetados pelas várias variantes do COVID-19, entre eles o Brasil. A decisão é válida até o dia 17 de fevereiro e tem como intuito proteger a população alemã de novas variantes do vírus. Porém, existem algumas exceções para a entrada no país, como voos de carga e repatriação, ou então passageiros em trânsito e que tenham residência na Alemanha.

Emirados Árabes Unidos

A companhia aérea Emirates também anunciou a proibição de voos para o Brasil por enquanto. Dessa forma, a empresa cancelou por um período curto a frequência entre São Paulo e Dubai. A suspensão irá durar 10 dias, e acontecerá entre os dias 01 e 10 de fevereiro. Entretanto, nada impede que a suspensão seja prorrogada, a depender da situação.

Colômbia

Outro país que adotou a proibição de voos entre o país e o Brasil foi a Colômbia, também devido à uma variante de COVID-19 encontrada em quatro turistas japoneses que visitaram o Brasil. Assim, a suspensão passou a valer a partir do dia 29 de janeiro.

Com isso, estão proibidos voos comerciais de passageiros entre os países, mas não os voos essenciais, como os de carga e os de repatriação.

Holanda

Desde 23 de janeiro, o governo holandês colocou em prática uma proibição de voos de passageiros de alguns países considerados de risco por causa do COVID-19. O Brasil, claro, está incluído na lista.

Dessa forma, voos de São Paulo e Rio de Janeiro para Amsterdã não transportam passageiros até que a proibição de voos termine, ou novas regras sejam impostas. Entretanto, voos de Amsterdã para São Paulo e Rio de Janeiro continuarão operando com passageiros. As operações de carga são mantidas em ambas direções.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Peru

O presidente interino do Peru anunciou no dia 26 de janeiro a proibição de voos vindos do Brasil no país. Além disso, o governo também determinou o início de uma nova quarentena para Lima, e mais um terço do país, até 14 de fevereiro. A ideia é tentar conter o aumento de casos de COVID-19.

Reino Unido

Viajantes oriundos do Brasil e de outros 14 países de entrar no Reino Unido. A decisão foi imposta ainda no dia 15 de janeiro, com o objetivo de impedir a entrada de uma nova variante do coronavírus.

Entretanto, a proibição de voos não vale para cidadãos britânicos que queiram voltar para a casa ou para estrangeiros com permissão de residência no Reino Unido. Contudo, todos devem fazer isolamento obrigatório de dez dias antes de entrar no país.

Turquia

Por fim, a Turquia também anunciou a suspensão temporária de voos de e para o Brasil. Com isso, o Brasil se soma a Inglaterra, Dinamarca e África do Sul na lista de países com restrições de viagens. O motivo também são as novas variantes do causador da COVID-19.

Enfim, o que achou da notícia sobre a proibição de voos no Brasil?

Quer saber mais? Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Sorbis/shutterstock.com

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



[ad_2]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *