Confira 6 dicas para sair do vermelho e começar a lucrar

[ad_1]

Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a proporção de famílias endividadas chegou a 66,3% em dezembro. Muitos nem sabem dizer no que foi gasto o dinheiro, já que não fazem nenhum acompanhamento e acabam perdendo o controle das finanças, o que pode acabar virando uma bola de neve de contas atrasadas e endividamento.

É provável que você também goste:

Banco Inter dá 6 dicas fundamentais para você aumentar limite no cartão de crédito

Confira um truque fundamental para conseguir empréstimo no Bradesco

Descubra quais são os riscos de se colocar contas no débito automático

Em sua plataforma de educação financeira, o Banco Bari separou 6 dicas para sair do vermelho e passar de devedor a investidor.

1- Entenda suas finanças

A primeira dica para sair do vermelho é entender os gastos fixos e os variáveis, bem como os ganhos, sejam eles fixos ou não, é o primeiro passo. Coloque no papel todos os gastos fixos mensais, como aluguel, TV a cabo, mensalidades escolares etc. Entenda também seus gastos variáveis, como energia, internet, cartão de crédito ou qualquer outro gasto recorrente, mas com valores variáveis dependendo do consumo.  Quanto às dívidas, fale com credores e entenda o valor devido, para traçar o melhor plano de quitação dessas pendências. Liste todos os seus ganhos, seja salário, lucros da empresa, renda extra ou qualquer entrada de dinheiro, mesmo que seja uma entrada única.

2- Crie uma planilha

Entendendo bem seus gastos, ganhos e dívidas, passe a registrar tudo. Crie uma planilha, que pode ser virtual, no caderninho, no celular ou como preferir. O importante é não esquecer de anotar tudo. Na internet há à disposição diversos modelos de planilha para controle financeiro. “É importante registrar na planilha todo o dinheiro que entra e que sai, bem como todos os gastos, por menores que sejam. Uma dica é guardar todos os comprovantes até que tudo esteja devidamente anotado na sua planilha”, destaca Rodrigo Pinheiro, CEO do Banco Bari.

3- Resolva as pendências

Agora que você sabe exatamente quanto deve aos credores, negocie. Faça de tudo para quitar o que puder: vale utilizar o 13º salário ou se organizar para pagar o que for possível à vista, aproveitando os descontos. “O que não for possível quitar, negocie, parcele e não esqueça de incluir na planilha essa despesa fixa durante os meses do parcelamento”, acrescenta Pinheiro.

4- Reduza as despesas

A quarta dica para sair do vermelho é reduzir as despesas. Afinal, é possível economizar revisando despesas do dia a dia, buscando alternativas de lazer, aproveitando promoções, revendo assinaturas e procurando opções mais baratas de passeios.

5- Crie sua reserva

Esse é um passo indispensável para dar segurança: criar a reserva de emergência. Como o nome já diz, é uma reserva de dinheiro para emergências que acabam gerando gastos inesperados. Existem várias formas de calcular o valor ideal para a reserva de emergência. Uma delas é que o valor deve cobrir suas despesas mensais por pelo menos 6 meses. É isso que vai garantir tranquilidade caso fique sem uma renda fixa ou tenha algum gasto inesperado. Importante: a reserva não deve ficar na conta corrente. “O indicado é colocar esse dinheiro em uma aplicação que tenha, ao mesmo tempo, rendimentos e liquidez, ou seja, que permita acessar esse dinheiro sempre que precisar”, explica o CEO do Banco Bari.

6- Comece a investir

Por fim, com tudo organizado, finanças em dia e reserva de emergência devidamente aplicado em Renda Fixa, chegou a hora de variar a sua carteira de investimentos. Busque uma instituição de confiança e conheça outros produtos de Renda Fixa com rendimentos maiores e prazos mais longos e até investimentos em Renda Variável. “Nessa fase, é importante você conhecer o seu perfil de investidor. Isso é o que vai dizer até onde você está seguro para ir e qual o melhor modelo de aplicação para você”, finaliza Rodrigo Pinheiro.

Sobre o Banco Bari

Especializado em crédito com garantia, o Banco Bari pertence ao Grupo Barigui, tradicional grupo financeiro de Curitiba e o maior revendedor de automóveis novos e seminovos do Sul do Brasil. Há dois anos, o Banco Bari recebeu a licença de banco múltiplo, já concedeu mais de R$ 1 bilhão em crédito imobiliário e tem mais de R$ 5 bilhões em crédito securitizado. Se você quiser saber mais sobre o Banco Bari, então acesse o site oficial.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTube, Facebook, Twitter, Instagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: fizkes / Shutterstock.com



[ad_2]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *